San Cristobal de Las Casas, Chiapas, México

Em San Cristobal de Las Casas experimentamos pela primeira vez o CouchSurfing. Fomos recebidos por uma família superinteressante Kjell, Rosario e Galileo. Kjell é um alemão que já percorreu os 4 cantos do mundo e que fala entre outros perfeitamente português, espanhol inglês indonésio, lingala e, claro o alemão. Mas também sabe umas coisas mandarim, intaliano e tailandês e o seu filho de 5 anos, também fala já perfeitamente 4 linguas… extraordinário.

Desta vez, em termos de mecânica tocou-nos substituir o motor de arranque da combi, que já começava a dar alguns problemas e que tinha sido praticamente a única coisa que não tínhamos mudado.

Aproveitamos para partilhar convosco algumas fotos e histórias de Chiapas, que resultaram desta visita, mas também da visita anterior.

Espero que gostem.

Cañón del Sumidero

O “Cañón” pode percorrer-se pela parte superior, onde se poderá avistar o mesmo através de 6 miradores, mas vale a pena sobretudo o percurso de lancha, onde em aproximadamente 2 horas se percorre 60 km (ida e volta) por entre escarpas de ambos os lados que chegam a atingir os 1000 metros de altura. Apesar da água ter bastante lixo trazida pela chuvadas fortes, a beleza natural é incrível, pelo que se recomenda o passeio.

Cañon del Sumidero – Árbol de Navidad

San Juan Chamula

Entrar nesta pequena aldeia e, sobretudo, na sua igreja, é entrar noutro mundo, noutra dimensão…Este povo indigena, apesar da sua interacção com a civilização, mantém algumas das suas características, nomeadamente o seu dialeto e, fundamentalmente, as suas tradições… A entrada na Igreja de San Juan Chamula é uma experiência inesquecível. Infelizmente, por respeito às tradições locais, não pudemos tirar fotografias pois, acreditam os curandeiros que as fotografias lhes roubam a alma a eles e aos Santos. Esta Igreja não se parece a nada que já tenhamos visto antes… não tem cadeiras, o chão está coberto de agulhas de pinheiro, onde as únicas clareiras estão preenchidas de velas finissimas colocadas em várias filas. O odor a pinheiro combinado com o fumo das velas e todo o ambiente ilumidado somente pela luz destas e pela que entra pelas pequenas janelas é indescritível. As pessoas sentam-se no chão onde se realizam rituais de cura. No mais importante e impressionante ritual o curandeiro junta a pessoa ou a familia que será curada e esfrega uma galinha viva 3 vezes pelo “paciente”, depois passa-a de novo 3 vezes por cima das velas que estão em fila no solo e, no final, parte-lhe o pescoço para que todo o mal desapareça… Se a galinha sangra a cura não será muito boa, se não sangra então o paciente ficará curado rapidamente. No final cada um deles bebe um copo de Coca-Cola, de modo a arrotar e fazer assim sair o mal… A Coca-Cola é neste lugar um elixir sagrado e, tomam-na como se de algo mágico se tratasse, pois antigamente para o mesmo efeito bebiam litros e litros de água. Aí, abrem a sua garrafa de Coca-Cola que, é ponto fundamental do ritual, e passam um copo cheio que cada um bebe para cumprir aquele que é o ultimo “acto litúrgico” deste ritual.

San Cristobal de las Casas com a sua traça colonial, muito bem preservada é um local excelente para ir passeando a pé, aproveitando as pequenas esplanadas que vão aparecendo em cada esquina para tomar um michelada ou simplesmente uma chávena de café.

A Amalia Frida permitiu-nos montar o nosso restaurante onde mais nos gostasse e, então, depois de estacionar a combi em pleno centro da cidade, aí aproveitamos ao máximo a nossa cozinha e aí mesmo cozinhamos uma bela pasta de atum e um arrozinho de frango em pleno centro da cidade, acompanhados de um boa garrafa de vinha tinto que nos ofereceram. Fantástico.

Agora seria tempo de cruzarmos a primeira fronteira… Adiós México … Olá Guatemala…

Anúncios

2 thoughts on “San Cristobal de Las Casas, Chiapas, México

  1. EU JÁ ESTIVE AÍ!!! EU JÁ ESTIVE AÍ!!!
    Continuação de boa viagem. Estou a adorar ir à pendura!
    Mais fotos e crónicas da Amália Frida que pelos vistos, faz juz ao nome e tem cá um carácter…
    Da Guatemala, ZACAPA, certo?
    Grande beijinho!

  2. Meus Queridos,

    Estou a adorar!

    Uma dica na vertente futuros negócios:

    Não percam a oportunidade de passar na fabrica do ZACAPA e explorar possibilidade de exportar para Portugal e quiçá Europa como representantes da marca…hmm? Ofereço-me como sócia da empresa de representação & distribuição deste néctar e outras iguarias únicas que encontrem pelo caminho.

    Beijinhos e muito, muito carinho!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s