Playa Ostional, Costa Rica

El Ostional, Costa Rica

Os Ticos afirmam que o seu país é “Pura Vida”.

Apesar de usarem este slogan sobretudo devido aos atributos do seu país, em que a amabilidade se confunde com o verde da selva e o azul do céu, em que uma pergunta por direcções quase sempre se transforma numa conversa, creio que nenhuma outra expressão se aplicaria tão bem ao fenómeno que tivemos o prazer de assistir em Playa Ostional, na costa Pacífica da Costa Rica.

Mais do que qualquer actividade de caminhada, surf, snorkel, mergulho, festa, entre tantas outras que o país nos oferece, foi e será, muito provavelmente, ter assistido ao nascimento das tartarugas, o que mais nos impressionou.

Um acontecimento em que a sobrevivência é marcada pelo instinto e pela perseverança. Mas, em que o mais determinante parece, no final de contas, ser a aleatoriedade.

Durante a noite as tartarugas, saem do mar, aproveitando a subida ou a descida das marés e alcançando os lugares mais cimeiros da praia, abrem um buraco onde depositam cerca de uma centena de ovos, num processo que toma quase 1 hora, incluindo o finalizar da tarefa, ou seja, tapar e compactar o buraco com batidas sucessivas da carapaça na areia. Tivemos a oportunidade de observar todo este processo a apenas meio metro de distância, obviamente tomando as devidas precauções (de resto, por isso não temos fotos): usar roupa negra, não usar lanterna e muito menos tomar fotografias com flash… só com a luz da lua para iluminar o espectáculo, calhou-nos em sorte Lua Cheia e céu limpo, que nos permitiu ver todo o processo perfeitamente, quase como se fosse de dia.

45 dias depois, os ovos eclodem e o instinto natural impele as pequenas e recém nascidas criaturas, primeiro escavar o seu “berço” até à superfície e, logo em seguida, buscar sozinhas o longo caminho até ao mar (20 metros que parecem uma eternidade).

A vulnerabilidade destas criaturas é o mais impressionante deste processo. Durantes esses 45 dias e esses 20 metros até à praia, todo o tipo de aves, mas sobretudo o zopilote (espécie de abutre), bem como cães, mapaches e outros roedores e, claro, o Homem, todos procuram comê-las ou aos seus ovos.

No dia em que chegamos, somente espantando os zopilotes, pudemos fazer com que uma dezena de tartarugas sobrevivesse, pois estes, iam comendo uma a uma, estes minusculos seres encarapaçados à medida que saiam do seu “ninho”.

Mas a sua luta pela sobrevivência não termina aí, chegando ao mar outros tantos predadores as esperam, pelo que dos cerca de 4 milhões de ovos postos, somente algumas dezenas de milhar atingem a idade adulta.

Acampados praticamente na praia, durante o dia aproveitamos para dar alguns passeios de bicicleta por caminhos que sinuosamente vão confundindo a selva com a praia e aqui e ali parar para ver o nascimento de mais algumas pequenas crias. Durante a noite, esperámos a subida da maré para poder ver então o desovar, que no nosso caso se deu às 2 da manhã.

El Ostional é dos poucos lugares onde, apesar do afastamento da civilização, existe a possibilidade de um leigo poder observar estes acontecimentos. A maior parte dos santuários está encerrado e autorizações para entrada e observação são dadas somente a cientistas ou investigadores.

De qualquer forma para chegar a esta praia o acesso não é fácil e foi necessário que a Amália Frida se comportasse como uma campeona, rodando sobre quase 80km de picada em terra batida, onde tivemos de atravessar, inclusive, rios… sim, atravessar rios literalmente, pois em alguns lugares não havia pontes.

Valeu a pena o esforço e esperamos que a nossa Amália não se venha a ressentir… por enquanto continuamos a limpar o pó que se acumulou por todas as entranhas da Frida, inlcuindo todas as nossas coisas.

Anúncios

One thought on “Playa Ostional, Costa Rica

  1. Olá Sol e João.
    Um muito Obrigada por ter tido o privilégio de poder acompanhar esta vossa aventura! Só soube dela pelo contato por chat com o João, há uns dias atrás….o Nuno nada me disse…..
    Creio que muitos dos que vos acompanham, e eu incluo-me neste grupo, sonhamos, um dia, criar/participar numa aventura qualquer…e a coragem, a oportunidade, os meios, ……não surgiram…”a vontade era pouca…certamente!”…..
    Vou, aos poucos, lendo pelo que já passaram desde Maio!
    Aproveitem…..já têm temas para se recordarem e conversarem quando um dia….daqui a muitos, muitos anos….. o reviver das recordações for uma das principais atividades de cada dia!

    Eu estou empolgada e quando leio as vossas descrições, consigo quase vivê-las convosco!
    Bem Hajam!
    E….adorei a Amália Frida! Um beijinho e forte abraço aos dois e uma palmadinha cúmplice à Amália! Que se porte à altura das suas responsabilidades!

    Tudo do Melhor e continuem a Usufruir cada momento!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s